quarta-feira, 10 de agosto de 2005

Um problema de terminologia

Tenho que vos confessar que sempre que me surge um questionário ou inquérito pessoal para preencher, nunca sei o que colocar no espaço em branco da profissão. Por vezes (na maioria), digo que sou Técnico de Comunicação, outras vezes, coloco Consultor de Comunicação (como neste blog), ou mesmo outro termo qualquer que me vem à cabeça no momento. Já repararam que não referi Relações Públicas. Não foi lapso, na verdade nunca mencionei que era Relações Públicas. Qual será a explicação?

É simples, uma questão de conotação do termo. Não é que eu tenha nada contra os ditos "Relações Públicas" das discotecas ou restaurantes, pois fazem o seu trabalho de encher as casas para as quais trabalham, mas não acho correcto que pessoas que só por serem vips ou pseudo-vips e terem uma cara engraçada, sejam nomeados dessa forma. O que sabem essas pessoas de comunicação? Na esmagadora maioria das vezes, absolutamente nada!

O mais grave é que esta situação tem repercussões muito maiores. Por exemplo, as faculdades mudam o nome dos seus cursos. Na minha fase académica, entrei com aspirações de me licenciar em Relações Públicas, e no final, saí com o canudo de Comunicação Empresarial. A justificação por parte do Conselho Directivo da Escola foi clara: ajudar os recém-licenciados a serem melhor percepcionados pelo mundo empresarial.

Para muitos esta divergência de terminologia pode ser uma questão secundária. Para mim, não é!

7 comentários:

Andreia disse...

ó Renato como te compreendo!!! Mas apesar das confusões de terminologia para a clara definição de Relações Públicas uma coisa é certa...todas envolvem o contacto com pessoas, o seu esclarecimento e satisfação. Podes ver isso nos chamados RP de instituições públicas como o Metropolitano de Lisboa cuja função é esclarecer as dúvidas dos utentes e fazer a ponte para que esses continuem a utilizar os seus serviços. Os RP das discotecas, recentemente criados diga-se, são pessoas com enormes contactos e não será isso que o Relações Públicas deve ter? Contactos?
sejam jornalistas, directores de empresas, amigos VIP, médicos...vale tudo nesta profissão - a terminologia não interessa - o que importa é o prazer de ter uma mais valia em relação a todos os outros profissionais: o saber comunicar!

S.P. disse...

Finalmente vejo que não estou sozinha no mundo! Durante algum tempo vivia o drama do "trabalhador/estudante" que nada diz a respeito da profissão. Depois veio a licenciatura em "Comunicação Empresarial/Relações Públicas" e continuo sem saber o que responder quando me perguntam o que faço. A situação torna-se mais difícil porque não trabalho ainda na área, mas sim em rádio. Faço jornalismo e locução. Nos recibos verdes sou "artista de rádio", mas na realidade não me sinto uma artista!!! É o que dá trabalhar em meios pouco definidos, como é o da comunicação. (acho que gostei do "técnico de comunicação"!!!)

PS - blog excelente! Vou voltar mais vezes! :)

Pedro Tavares disse...

Esta Andreia deve pensar que é croma!!

Relações Públicas não é ninguém que têm relações em locais públicos, mas para mim, e em poucas palavras é:

Alguém que elabora, põe em prática e avalia estratégias e acções de comunicação recíprocas no relacionamento Empresa – Públicos – Clientes com objectivos de construção de notoriedade positiva e harmonia entre estes três vértices. (definição à pressão)
Pois bem, já o prestigiado Institute of Public Relations diz qualquer coisa como: 'Public Relations practice is the planned and sustained effort to establish and maintain goodwill and mutual understanding between an organization and its publics.'

Concordo, mas na realidade parece-me a mim que é diferente, o que interessa não é o que é, mas o que as pessoas ajuízam ser, e neste caso a realidade é bem diferente. (alerta de definição infundada teoricamente, inopinada impensada e absurdamente realista) Uma RP é uma gaija loira, armada em boa com sapatinho de matar baratas no canto da casa, com um nome Joana Tomás Fonseca e Bettencourt Dionísio Soeiro de Almada e Castellan, mais conhecida por Jónecas Bebé. Conduz um SUV, mora em Birre e o pai é o braço direito de alguém do clã Horta e Costa e a mãe… não faz nada na vida porque não precisa de trabalhar.
Bem, a nossa jovem, de 25 aninhos, tem um corpito até jeitozinho e 1000 números telefone no seu nokia de 300contos. Desses 1000 nºs: 500 são interesseiros/as, 400 a quererem saltar-lhe para a espinha e 100 gays. A nossa Jónecas frenquentava a discoteca da moda quando o Chulo, perdão, dono de estabelecimento nocturno de diversão licenciado, lhe endereça um convite deste género: Ó jónecas pá, a Lili tá velha, a Bibó tá a recuperar de uma plástica ás mamas e a Mimá está viciada em botox. Não queres ser a minha Relações Públicas? Ao que a nossa Jónecas responde: Tá bem, o que é preciso fazer? – É só receber a clientela vip, oferecer uma bebida, andar com 5 gramas de vestido no Inverno e 1 grama no Verão e tentar que venham mais pessoas aqui ao barraco.

Relações Públicas é isto meus amigos, porque é isto que o tio manél, que olhá à socapa pá telenovelas da patroa, julga ser. ‘Dani RP do T Club’, ‘Bibá Pitta RP da Fil’, ‘Lili Caneças RP do raio que a parta!’.

Nós somos Técnicos/Consultores de RP, de comunicação empresarial/organizacional/empresarial, etc, é irrelevante.

Vão dizer ao Dani ou á Pimpinha jardim: olha lá, afinal és TÉCNICO de Relações Públicas da Kapital! Ao que a peça responde, “Ahhh, não eu sou mesmo Relações Públicas.

Conclusão: Consultor de Relações Públicas Diferente de Relações Públicas, ou Relações entre gente Inócua, como eu carinhosamente nomeio essa curiosa profissão.

Softy Susana disse...

Infelizmente há muita gente que pensa assim, Pedro. Muita mesmo. Incluindo quem está a tirar ou tirou um curso superior. Mas o mal também parte das próprias empresas, que quando querem um delegado comercial/vendedor pedem relações ´públicas. Para esta gente, que tão pouco conhece da comunicação, relações públicas é alguém que tem relações com o público. e ponto final.

Joana Borges disse...

Sem dúvida que a questão da terminologia na nossa profissão nos assola a todos ...
Apesar de toda a "carga negativa" que a denominação de RP acarreta, parece q qd digo q sou RP as pessoas percebem um pouco melhor o q faço (ou não!!!) do que quando digo que sou técnica de comunicação q respondem "sim, mas isso é o quê?"...
No entanto, seja qual for a nomenclatura o nosso objectivo enquanto Relações Públicas/Técnicos/Consultores de Comunicação é procurar para a empresa o contacto com os órgãos de comunicação social e conseguir espaço de informação que lhe garanta visibilidade e lhe aumente a notoriedade. É para isso que trabalhamos e lutamos diariamente e não para distribuir uns convites à porta de uma discoteca ou angariar uns Vips para uma festa no Budha Bar.
A terminologia só tem a importância que lhe damos, claro que não gosto quando nos chamam "os meninos do croquete e do pastel de bacalhau" e quando nos comparam aos queques que estão à porta das discotecas, mas as pessoas que o dizem pouco ou nada entendem de comunicação. Também não gosto desta indefinição, mas detesto ainda mais o nosso curso ter mudado de Relações Públicas para Comunicação Empresarial só pq é um nome mais bonito e nos distingue daqueles q se dizem RP. Mas se são eles que estão mal porque é que somos nós que temos que mudar a nossa terminologia? Relações Públicas são aqueles que distribuem uns convites à porta de uma discoteca? Ou são aqueles que pretendem construir uma notoriedade positiva e harmonia entre uma empresa/organização/associação e os seus públicos?
Mas pronto, depois de ler o comentário do pedro e a sua definição de RP vou sem dúvida evitar dizer que sou RP, mesmo que esteja sujeita a uma série de questões e àqueles olhares DUH!!!!

Anónimo disse...

CONCORDO TOTALMENTE COM VC!!!! SOU ESTUDANTE DE RP NA CÁSPER E É REVOLTANTE VER A NOSSA PROFISSÃO USADA PARA DENOMINAR ROSTINHOS BONITOS Q LOTAM CASAS NOTURNA!!!!

Anónimo disse...

DEIXEM DE SER TAO ESTUPIDAMENTE ORGULHOSOS...

os rps "miudos com cara bonita que enchem casas nocturnas" fazem apenas o seu trabalho como é o meu caso... e apesar disso estou a tirar o curso de marketing publicidade e relaçoes publicas...

o facto de ser um "rp nocturno" esta no meu curriculo assim como esta tambem as vezes que fui considerado o melhor rp da semana..

facto que agrada bastante gente..

para ser rp da discoteca nao e so "ah e tal sou RP" temos de trabalhar bastante ter contactos saber comunicar saber pressuadir as pessoas tal como ensinam em marketing e publicidade...


Mas deixo o desafio a todos os Orgulhosos "Tecnicos de Comunicação" VENHAM TENTAR e vejam que isto nao é assim um mar de rosas mtodos dizem